CBD e o Parkinson

CBD e o Parkinson

CBD para a doença de Parkinson e a investigação sobre o seu potencial terapêutico.

O que é o Parkinson?

O¬†Parkinson¬†√© uma¬†condi√ß√£o neurodegenerativa,¬†progressiva, que se origina na diminui√ß√£o das concentra√ß√Ķes de dopamina no c√©rebro, resultante da perda de neur√≥nios produtores de dopamina, bem como a acumula√ß√£o de prote√≠nas nos neur√īnios. Revela sintomas¬†motores¬†e¬†n√£o motores.¬†

Dos sintomas motores manifestados na condição são observáveis tremores, lentidão executiva de movimentos ou bradicinesia e rigidez do corpo.

Dos sintomas¬†n√£o motores¬†podem ser registrados epis√≥dios de¬†alucina√ß√Ķes, depress√£o, flu√™ncia verbal prejudicada, defici√™ncia cognitiva¬†que pode desenvolver para quadros cl√≠nicos de¬†dem√™ncia.¬†

Como pode o CBD e outros Cannabinóides auxiliar no processo regulativo e preventivo da doença?

Os¬†Cannabin√≥ides¬†t√™m sido fundamentais no tratamento medicamentoso paliativo devido √† falta de meios e gra√ßas √† n√£o exist√™ncia de cura para a condi√ß√£o de sa√ļde.

A empregabilidade da Cannabis em pacientes com a condi√ß√£o representou¬†melhorias significativas¬†¬†no seu estado de sa√ļde e at√© a¬†diminui√ß√£o no uso cont√≠nuo de medicamentos¬†que estavam a ser associados √† forma de tratamento do Parkinson e outras doen√ßas do f√≥rum degenerativo.

O CBD, uma vez que foi comprovado que exerce uma ótima função neuro-protetora, representa um grande potencial de tratamento para doenças neurodegenerativas. Reduz a deposição de placas amiloides e estimula  a neurogénese hipocampal, promovendo a neurogénese e reduzindo a gliose reativa, local de morte neuronal, além de contribuir para processos inflamatórios.

A¬†neurog√©nese¬†traduz-se na plasticidade cerebral e na capacidade de forma√ß√£o de novos¬†neur√īnios.¬†

O hipocampo √© a estrutura do c√©rebro que √© respons√°vel por armazenar temporariamente a mem√≥ria, principalmente a de longo prazo. E a forma√ß√£o de novos neur√īnios nesta estrutura faz com que aumente a capacidade de relacionar mem√≥rias passadas com os acontecimentos do presente. Sendo assim, a¬†neurog√©nese, compensa a morte de alguns neur√īnios. Este processo √© importante na manuten√ß√£o da vida, na capacidade do c√©rebro de se adaptar a novas experi√™ncias.

Ou seja, o CBD e as suas variadas formas de aplicação, podem impedir a depleção de dopamina, protegendo os neurónios dopaminérgicos da morte.

Através dos efeitos sedativos e anti-inflamatórios, melhora a qualidade de vida dos pacientes, assim como a mobilidade, comunicação e a diminuição do desconforto corporal.

Dosagem

Com outros medicamentos tem um bom grado de toler√Ęncia quando administrado 5 a 20 mg/kg corporal.

As tomas v√£o desde 150mg a 300/400mg ao dia. √Č eficaz e seguro em doses menores que 20mg/kg por dia em administra√ß√£o concomitante.

Nem toda a gente reage da mesma forma ao CBD e, por isso, a dosagem é também totalmente pessoal. Por conseguinte, ao iniciar o tratamento com canabidiol, deve-se iniciar a toma com doses baixas e gradualmente, aumentar a concentração se considerar necessário reajustar a dose.

No caso de tomar medicação para a doença de Parkinson, não é recomendado exceder 20 mg/kg de CBD por dia.

Administração 

O CBD para o tratamento da doen√ßa de Parkinson pode ser¬†consumido por via oral atrav√©s de gotas de¬†gotas de √≥leo de CBD¬†ou, por via¬†a√©rea¬†atrav√©s de inala√ß√Ķes atrav√©s de vaporizadores, flor...prevenindo a deple√ß√£o de dopamina, protegendo os neur√≥nios dopamin√©rgicos da morte.

O óleo de CBD também demonstrou ter efeitos sedativos e anti-inflamatórios, o que pode ajudar a melhorar a qualidade de vida dos pacientes com esta doença.

Conheça a nossa gama de óleos full spectrum, vaporizadores, e consumíveis aqui!